Category Archives: Vídeos

Top 16 e Premiação Melhores do Ano Temporada 2017

 

Vídeo Clipe da 5ª Etapa da Liga Paulista de Tênis e Mesa 2016

 

PROMOÇÃO COMBOTIBHAR – SAMSONOV CARBON + EVOLUTION EL-P

 

CLIQUE AQUI E ADQUIRA O SEU COMBO

PROMOÇÃO COMBOTIBHAR – CHAMP + VARI SPIN D.TECS

 

CLIQUE AQUI PARA COMPRAR O SEU COMBO

Vladimir Samsonov da Bielorrússia de 38 anos é Campeão do Aberto do Qatar

Vladimir Samsonov_01 é Campeão do Aberto do Qatar 2015

Vladimir Samsonov da Bielorrússia é Campeão do Aberto do Qatar. Foto: ITTF

O bielorrusso Vladimir Samsonov (12º) de 38 anos de idade conquistou neste domingo, 23 de fevereiro de 2015, o seu 26º título na carreira, no Aberto do Qatar (Super Séries), que foi realizado na cidade de Doha. Vladimir Samsonov venceu na final seu companheiro de equipe da Liga da Rússia, o mesatenista alemão Dimitrij Ovtcharov (06º) e cabeça de chave número um do evento, por 4 sets a 1, com parciais de (11-9, 11-8, 15-13, 6-11, 11-9). “Estou queria ganhar e estou muito feliz de ter vencido; Dima e eu, nós nos conhecemos muito bem, porque jogamos juntos num clube da Liga Russa; eu ganhei aqui em 2003 e não esperava ganhar este ano; Qatar sempre é um torneio muito forte e este ano eu joguei bem deste o início”, falou Vladimir Samsonov. Na semifinal – Vladimir Samsonov venceu Chuang Chih-Yuan (08º) TPE, por 4 a 0 e venceu Marcos Freitas (10º) POR, por 4 a 2. Com o título o campeão Vladimir Samsonov levou de premiação US$ 26.000 dólares enquanto que Dimitrij Ovtcharov levou US$ 13.000 dólares. O próximo torneio da ITTF é o Aberto da Nigéria, que acontecerá em 10 de março e do Aberto da Alemanha, em 18 de março.

Veja os melhores momentos da Final do Aberto do Qatar entre Samsonov e Ovtcharov.

A Romena Elizabeta Samara é Campeã do Aberto do Qatar (Super Séries)

Elizabeta Samara ROU - Campeã do Aberto do Qatar 2015.

Elizabeta Samara ROU – Campeã do Aberto do Qatar 2015.

A mesatenista romena Elizabeta Samara (20ª) conquistou neste domingo, 22 de fevereiro, o título de Campeã do Individual Feminino do Aberto do Qatar (Super Séries), terceira etapa da temporada do Circuito Mundial da ITTF (Federação Internacional de Tênis de Mesa). A romena enfrentou na grande final a alemã Han Ying (09ª) e venceu por 4 sets a 0, com parciais de (11-6, 12-10, 11-6, 11-9) sem deixar dúvidas que está totalmente recuperada de uma lesão que teve a pouco tempo. Na semifinal Elizabeta Samara venceu a sul-coreana Yang Haeun (25ª), por 4 sets a 1, com parciais de (11-5, 10-12, 11-7, 11-6, 11-5) e Han Ying venceu a cabeça de chave número um Feng Tianwei (05ª), por 4 sets a 3, com parciais de (6-11, 8-11, 11-7, 12-10, 11-7, 5-11, 12-10). A Campeã do individual feminino, a romena Elizabeta Samara, ganhou também a premiação de US$ 26.000 dólares e a vice-campeã Han Ying ganhou US$ 13.000 dólares.

CLIQUE AQUI e veja os melhores momentos desta final.

Brasil Conquista Medalha de Prata Histórica nas Duplas do Aberto do Qatar

Dupla_03 - Tsuboi e Calderano - Aberto do Qatar 2015

Brasil Conquista Medalha Histórica nas Duplas do Aberto do Qatar. Foto: ITTF.

Os mesatenistas brasileiros Gustavo Tsuboi (44º) e Hugo Calderano (70º) conquistaram neste domingo, 22 de fevereiro de 2015, um resultado histórico para o tênis de mesa brasileiro e latino americano, no evento de duplas, do Aberto do Qatar (Super Séries), terceira etapa do Circuito Mundial da ITTF. Os brasileiros enfrentaram na final a dupla formada pelo português Marcos Freitas (10º) e pelo croata Andrej Gacina (28º) e foram superados por 3 sets a 0, com parciais de (11-3, 11-5, 12-10). Esta belíssima campanha mostra que esta dupla, tem um futuro promissor e com um melhor entrosamento outros resultados expressivos virão. Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano ficaram com a medalha de prata do evento de duplas masculinas, do Aberto do Qatar e também receberão uma premiação de US$ 3.000 dólares.

CLIQUE AQUI e veja os melhores momentos desta final de duplas.

Vladimir Samsonov da Bielorrússia está na Semifinal do Aberto do Qatar

Vladimir Samsonov da Bielorrússia está na Semifinal do Aberto do Qatar.

Vladimir Samsonov da Bielorrússia está na Semifinal do Aberto do Qatar.

O Aberto do Qatar (Super Séries) de Tênis de Mesa, que está sendo realizado na cidade de Doha, já está na fase de semifinal das categorias individuais masculinas e femininas. O cabeça de chave número um do evento masculino o alemão Dimitrij Ovtcharov (06º) passou pelo sul-coreano Jung Youngsik, por apertados 4 sets a 3. O segundo cabeça de chave Chuang Chih-Yuan (08º) da China Taipei também venceu apertado o austríaco Robert Gardos (20º), por 4 sets a 3. O terceiro cabeça de chave o português Marcos Freitas (10º), venceu o austríaco Daniel Habesohn (73º), por 4 sets a 2. O quarto cabeça de chave o bielorrusso Vladimir Samsonov (12º) passou pelo português João Monteiro (49º), por 4 sets a 1. No feminino a cabeça de chave número um e favorita ao título, Feng Tianwei (05ª) de Cingapura, venceu a francesa Li Xue que eliminou Caroline Kumahara, por 4 sets a 1 e vai enfrentar na semifinal a terceira cabeça de chave a alemã Han Ying (09ª).

  • Confrontos da Semifinal do Aberto do Qatar – Domingo 22/02/2015.
  • 08h00 – Feng Tianwei (05ª) SIN vs Han Ying (09ª) GER
  • 08h45 – Dimitrij Ovtcharov (06º) GER vs Marcos Freitas (10º) POR
  • 09h30 – Yang Haeun (25ª) KOR vs Elizabeta Samara (20ª) ROU
  • 10h15 – Vladimir Samsonov (12º) BLR vs Chuang Chih-Yuan (08º) TPE

CLIQUE AQUI e veja os melhores momentos de Samsonov vs Steger e João Monteiro.

Alemão Dimitrij Ovtcharov estreia com Sucesso no Aberto do Qatar

Dimitrij Ovtcharov - Aberto da Belgica 2014

Alemão Dimitrij Ovtcharov estreia com Sucesso no Aberto do Qatar.

O mesatenista alemão Dimitrij Ovtcharov (06º WR) cabeça de chave número um do evento individual masculino, no Aberto do Qatar (Super Séries), que está sendo realizado na cidade de Doha, estreou com sucesso, nesta sexta-feira (20). Dimitrij Ovtcharov venceu  o russo Kirill Skachkov (65º WR), por 4 sets a 0, com parciais de (11-6, 11-5, 11-9, 11-7). O próximo adversário do alemão será o croata Andrej Gacina (28º WR), neste sábado (21), às 8h (de Brasília), na mesa 2 com transmissão da ITTV. O segundo cabeça de chave Chuang Chih-Yuan (08º WR) da China Taipei venceu o sul-coreano Jang Woojin (87º WR), por 4 sets a 1, com parciais de (6-11, 11-9, 11-9, 11-4, 11-6). O terceiro cabeça de chave o português Marcos Freitas (10º WR), venceu o sul-coreano Lee Sangsu (72º WR), por 4 seta 1, com parciais de (13-11, 6-11, 11-4, 11-8, 11-7). O quarto cabeça de chave o bielorrusso Vladimir Samsonov (12º WR) também estreou com sucesso vencendo Li Hu (61º WR) de Singapura, por 4 set a 0, com parciais de (11-8, 11-3, 11-4, 11-7).

Veja os melhores momentos de Dimitrij Ovtcharov vs Kirill Skachkov.

Novamente francesa Li Xue elimina Caroline Kumahara e desta vez no Qatar

Caroline Kumahara BRA - Aberto do Qatar 2015.

Caroline Kumahara BRA – Aberto do Qatar 2015.

A mesatenista brasileira Caroline Kumahara (117ª WR) não conseguiu passar pela francesa Li Xue (56ª WR), nesta manhã de quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 pela disputa do evento individual feminino do Aberto do Qatar, que está sendo realizado na cidade de Doha. Caroline Kumahara foi superada pela francesa por 4 sets a 0, com parciais de (11-4, 11-7, 11-5, 11-5). A brasileira ainda volta à mesa nesta quinta-feira (19), às 10h30 (de Brasília), para as disputas do evento de duplas, ao lado da francesa Carole Grundisch (94ª WR), diante de Maha Faramazi e Aia Mohamed, do Qatar. Caroline também vai participar do evento sub-21 e vai enfrentar Zeng Jian (Cingapura), nesta quinta-feira (19), às 12h (Horário de Brasília).

CLIQUE AQUI e veja os melhores momentos de Caroline Kumahara vs Li Xue – Aberto do Kuwait.

Wu Zhikang vence Gustavo Tsuboi na Fase Preliminar do Aberto do Qatar

Gustavo Tsuboi BRA - Aberto do Qatar 2015.

Gustavo Tsuboi BRA – Aberto do Qatar 2015.

O último representante masculino brasileiro das disputas do evento individual, do Aberto do Qatar (Super Séries), foi eliminado nesta manhã de quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 por Wu Zhikang (100º WR), de Cingapura, por 4 sets a 2, com parciais de (11-8, 11-7, 4-11, 6-11, 11-6, 11-7), jogo válido pela fase preliminar da rodada dos 32. Agora o objetivo dos brasileiros é buscar melhores resultados no evento de duplas, que se inicia nesta quinta-feira (19), com Thiago Monteiro e Cazuo Matsumoto enfrentando Ramil Jafarov e Farhad Ismaylov, do Azerbaijão, às 10h (de Brasília), pela fase preliminar. Já Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano são cabeças de chave e entraram diretamente na chave principal.

Gustavo Tsuboi vence francês Alexandre Cassin na estreia do Aberto do Qatar

Gustavo Tsuboi vence na estreia do Aberto do Qatar. Foto ITTF.

Gustavo Tsuboi vence na estreia do Aberto do Qatar. Foto ITTF.

O mesatenista brasileiro Gustavo Tsuboi (44º WR) fez sua estreia no Aberto do Qatar, nesta quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 com uma vitória sobre o francês Alexandre Cassin (163º WR), por 4 sets a 2, com parciais de (8-11, 11-9, 11-4, 11-3, 11-13, 11-4) e agora vai enfrentar Wu Zhikang (100º WR), de Cingapura, nesta quinta-feira (19), às 6h (de Brasília). Thiago Monteiro (145º WR) após vencer na primeira rodada o jogador Mohamed Bannout, por 4 a 0, acabou caindo diante do francês Stephane Ouaiche (91º WR), por 4 sets a 1, com parciais de (7-11, 11-5, 11-5, 11-5, 11-7) e está eliminado do individual do Aberto do Qatar.  Thiago Monteiro em parceria com Cazuo Matsumoto volta a jogar Noé vento de duplas contra Ramil Jafarov e Farhad Ismaylov (Azerbaijão), nesta quinta-feira (19), às 10h (Horário de Brasília).

Veja os melhores momentos de Gustavo Tsuboi vs Alexandre Cassin FRA.

Kumahara Vence na Estreia e Agora Enfrenta Li Xue que a Eliminou no Kuwait

Kumahara vence na estreia e agora enfrenta Li Xue que a eliminou no Kuwait.

Kumahara vence na estreia do Aberto do Qatar.

A mesatenista brasileira Caroline Kumahara (117ª WR) iniciou com sucesso no Aberto do Qatar (Super Séries), terceira etapa do circuito mundial da ITTF, que está sendo realizado na cidade de Doha, e vai até domingo 22 de fevereiro de 2015. Caroline Kumahara venceu Noora Al-Abri do Qatar, por 4 sets a 0, com parciais de (11-1, 11-8, 11-1, 11-2), avançando para a segunda rodada da fase preliminar da competição. Na próxima rodada a brasileira vai enfrentar a francesa Li Xue (56ª WR), que a eliminou na semana passado do Aberto do Kuwait, quando perdeu por 4 sets a 0 e agora vai ter a oportunidade da revanche, que será nesta quinta-feira (19), às 7h30 (Horário de Brasília). Caroline Kumahara em parceria com a francesa Carole Grndisch (94ª WR) vai estrear no evento de duplas, contra Maha Faramazi/Aia Mohamed, nesta quinta-feira (19), às 10h30 (de Brasília). Na categoria sub-21, a brasileira é cabeça de chave número seis e só vai estrear na sexta-feira (20), às 12h.

CLIQUE AQUI e veja os melhores momentos de Caroline Kumahara vs Noora Al-Abri do Qatar.

Jörgen Persson Está de Volta e Estreou com Sucesso no Aberto do Qatar

Jörgen Persson Está de Volta e Estreou com Sucesso no Aberto do Qatar.

Jörgen Persson Está de Volta e Estreou com Sucesso no Aberto do Qatar.

No primeiro dia de competições do Aberto do Qatar, que está sendo realizado na cidade de Doha, teve a participação na primeira rodada, de uma das celebridades do tênis de mesa mundial, o sueco Jörgen Persson, de 48 anos de idade. O sueco estreou com sucesso vencendo Abdulrahaman Al-Naggar, do Qatar, por 4 sets a 1, com parciais de (8-11, 11-8, 11-8, 11-6, 11-5). “Eu tive que mudar o ritmo do meu jogo para vencê-lo; ele é um jogador de estilo moderno e também o vi jogar em Najing, nos Jogos Olímpicos da Juventude”, falou Jörgen Persson. “Eu tenho boas lembranças do Qatar, eu joguei aqui em 2005 e 2006”; hoje eu não tenho expectativas de resultados; meu objetivo principal de estar aqui é ajudar o alemão Dimitrij Ovtcharov, porque agora faço parte da equipe técnica dele”, falou Jörgen Persson. O próximo adversário do sueco será o sul coreano KANG Dongsoo, nesta quarta-feira (18), às 10h (de Brasília), na mesa 2, com transmissão ao vivo pela ITTV.

CLIQUE AQUI e veja Jörgen Persson no Taiwan Masters.

Tênis de Mesa Paraolímpico Brasileiro Está de Olho nos Jogos do Rio 2016

A Seleção Brasileira Paraolímpica de tênis de mesa se prepara para o principal desafio deste ano, o Parapan-americano de Toronto, de olho nos Jogos Rio 2016. O objetivo dos seis atletas cadeirantes (classes 1 a 5) que integram o time nacional e treinam na Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB), em Brasília, e a dos demais mesatenistas da equipe permanente do país (classes 6 a 11), que treinam em Piracicaba (SP), é manter a hegemonia no continente e buscar duas medalhas nas Paraolimpíadas. “A seleção é permanente e treina todos os dias. A meta é ganhar as 15 medalhas de ouro possíveis no Parapan-americano. Já a Paraolimpíada é mais difícil. Temos uma hegemonia nas Américas, mas nas Paraolimpíadas estamos sendo otimistas e lutamos por duas medalhas. Não sabemos a cor delas, mas ganhar duas medalhas seria excelente”, afirma José Ricardo Rizzone, técnico da Seleção Brasileira. O Brasil conta com uma medalha de prata na história do tênis de mesa nas Paraolimpíadas, conquistada em Pequim 2008. Com os investimentos do Ministério do Esporte, através de convênio firmado em 2012 com a Confederação Brasileira de Tênis de Mesa (CBTM), as condições de treinamento dos atletas mudaram e os resultados melhoraram. “Hoje a seleção tem material de primeira, os atletas têm as borrachas (para as raquetes), que antes eles tinham que comprar, têm as melhores mesas do mundo, piso de borracha importado, bolas e robô lançador de bolas. Todo um aparato técnico. No projeto, eles têm salário, bolsas e subsídio para viajar. Eles só têm de pensar em treinar”, diz Rizzone. Quando começou no projeto na AABB, antes de ser parte da seleção permanente, Guilherme Costa, 23 anos, não estava nem entre os 40 melhores do mundo na classe 2. Atualmente é o 18º do ranking. Para ele, a possibilidade de se dedicar exclusivamente ao esporte fez seu desempenho crescer. “A gente treinava de forma amadora. Competia com outras coisas. Eu treinava, fazia faculdade e pagava do meu bolso a parte física. A partir do momento que iniciou o convênio, começamos a treinar o dobro de tempo. Temos a parte física e hoje vivo do esporte. Os resultados melhoraram. Não tem fórmula mágica, é trabalho”, afirma Costa. O convênio entre o Ministério do Esporte e a CBTM prevê R$ 2,37 milhões para pagamento de salários aos atletas, técnicos e de equipes multidisciplinares (fisioterapeutas, médicos, nutricionistas e psicólogos), compra de material e equipamentos. Para o custeio de viagens para competições o valor é de R$ 1,49 milhão. Além disso, os seis mesatenistas da equipe permanente de Brasília recebem Bolsa-Atleta ou Bolsa-Pódio do Governo Federal. “Imagine fazer uma viagem para a Europa levando seu staff? É muito caro. Se não tivesse esse apoio nós não teríamos a oportunidade de jogar contra os tops do mundo, que é o que faz a diferença. Teríamos a exigência de um resultado que não seria tão palpável, porque você não saberia como seriam os adversários”, analisa Ronaldo Souza, 38, 23º do ranking na classe 2. Respeitabilidade Com os resultados, os brasileiros começaram a ser respeitados pelos adversários mais fortes do mundo, segundo Ronaldo Souza. Antes do Parapan-americano, que acontece de 7 a 15 de agosto, a seleção terá a oportunidade de medir forças contra os principais oponentes durante as etapas do circuito mundial na Hungria e na Itália, em março, na Eslovênia e na Eslováquia, em maio, e no aberto da Espanha, em junho. “Quando comecei, há quase sete anos, os atletas top não nos respeitavam. Você era um adversário fácil para eles. Hoje em dia não. O respeito é igual. Isso foi conquistado com resultados e investimentos. Aqui, a maioria já venceu campeões mundiais e olímpicos. Não existe mais o negócio de o Brasil ser fácil”, disse Souza. A Seleção Brasileira Paraolímpica que representará o Brasil nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto 2015 contará com 28 atletas, já escolhidos. A competição será classificatória para os Jogos Rio 2016. As outras vagas para as Paraolimpíadas serão definidas pelo ranking mundial. “Meu objetivo é ganhar o Pan para ser classificada direto para a Paraolimpíada”, afirma Joyce Oliveira, 24 anos, 9ª no ranking na classe 4. Nascida em Jundiaí (SP), ela se mudou para Brasília para treinar com a Seleção Brasileira. Do luto à luta A cada bate-rebate das bolinhas, histórias se cruzam nas duas pontas da mesa. A maioria dos cadeirantes da Seleção começou a praticar o tênis de mesa como parte do processo de reabilitação após acidentes que mudaram suas vidas. O veterano da turma, Iranildo Espíndola, 45 anos, fazia tratamento no hospital Sarah Kubitschek e foi incentivado por um professor de educação física do local a praticar a modalidade. “Gostava de esportes desde pequeno, mas sofri um acidente em 1995 que me impossibilitou de praticar futebol, que era minha paixão. Tirou a condição de jogar, mas não tirou a vontade. Comecei a praticar o tênis de mesa como fisioterapia, para recuperar movimentos que havia perdido. Mas os médicos, o fisioterapeuta e os professores do hospital enxergaram um potencial e a partir de então comecei a treinar e não parei mais. O tênis de mesa me devolveu a vida”, diz Espíndola, que está no esporte desde 1999 e já disputou as Paraolimpíadas de Atenas (2004), Pequim (2008) e Londres (2012). Atualmente, é o 16º do ranking da classe 2. Foi durante os torneios organizados pela federação do Distrito Federal que Iranildo Espíndola conheceu o técnico José Ricardo Rizzone. Parceria que deu certo e angariou novos atletas para a modalidade. “Eu fazia reabilitação e minha esposa me levou para fazer hidroterapia. Só que eu bebia água o tempo todo. Era terrível. Não consigo flutuar. Passaram alguns dias, o José Ricardo e o Iranildo chegaram onde a gente treinava para fazer um trabalho. Eu fui fazer a experiência para a reabilitação. O intuito não era a prática de esporte profissional, mas acabou que me adaptei bem, melhorou a minha condição física e estou até hoje no tênis de mesa”, disse Aloisio Lima, 41 anos, 13º no ranking da classe 1. A situação é semelhante à de outros atletas, que tiveram o primeiro contato com a modalidade no hospital Sarah, referência em reabilitação no país. Hoje, o convívio é diário, durante várias horas. Apesar das diferentes classes, todos treinam juntos e garantem: a parceria tem feito todos crescerem, não só no desempenho esportivo. “Depois do tênis de mesa voltei a dirigir e a fazer atividades que não imaginava. Hoje saio sozinho, me viro. Você estabelece contato com outras realidades, que te inspiram a fazer outras coisas, como o Iranildo, que foi o precursor e é um exemplo para nós. A gente coloca as limitações para nós mesmo muito mais do que elas existem de verdade”, afirma Lima. “O tênis de mesa é grande parcela da minha vida. Trouxe a experiência e a confiança que tenho em mim. A minha superação não está ligada à minha deficiência. Hoje a minha superação está ligada ao tênis de mesa, ao meu trabalho. Aqui mostro todos os dias para o Guilherme que ele é capaz de mais, de aprender novas coisas, fazer novas técnicas e de se superar”, destaca Guilherme Costa. A Seleção Brasileira Paraolímpica de tênis de mesa se prepara para o principal desafio deste ano, o Parapan-americano de Toronto, de olho nos Jogos Rio 2016. O objetivo dos seis atletas cadeirantes (classes 1 a 5) que integram o time nacional e treinam na Associação Atlética do Banco do Brasil (AABB), em Brasília, e a dos demais mesatenistas da equipe permanente do país (classes 6 a 11), que treinam em Piracicaba (SP), é manter a hegemonia no continente e buscar duas medalhas nas Paraolimpíadas. Divisão de classes: No tênis de mesa Paraolímpico, os atletas são divididos em 11 classes distintas: das classes 1 a 5 são cadeirantes, das classes 6 a 10 são andantes e na classe 11 são andantes com deficiência intelectual. Quanto maior o número da classe, menor o comprometimento físico-motor do atleta. A classificação é realizada a partir da mensuração do alcance de movimentos de cada um, da força muscular, de restrições locomotoras, do equilíbrio na cadeira de rodas e da habilidade de segurar a raquete. Fonte: Ministério do Esporte.

CLIQUE AQUI e conheça as regras do tênis de mesa paraolímpico:

Bruna Takahashi é Campeã do Circuito Mundial Infantil na República tcheca

Bruna Takahashi - Campeã do Circuito Mundial Infantil e Juvenil da República tcheca. Foto: ITTF

Bruna Takahashi é Campeã do Circuito Mundial Infantil e Juvenil da República Tcheca. Foto: ITTF

A mesatenista brasileira Bruna Takahashi mostrou todo seu talento neste domingo, 15 de fevereiro de 2015 ao conquistar o título de Campeã da Categoria Infantil Feminina, da Segunda Etapa do Circuito Mundial Infantil e Juvenil, que foi realizado na cidade de Hodonin, na República Tcheca, de 11 a 15 de fevereiro.  Bruna Takahashi venceu na final a romena Andreea Dragoman, por 3 sets a 0, com parciais de (11-9, 11-8, 13-11) e conquistou o primeiro título internacional da temporada para o tênis de mesa brasileiro. A brasileira realizou uma campanha impecável se classificando em primeiro lugar do Grupo 1 e depois foi eliminando todas as adversárias até chegar ao título totalizando sete vitórias, em sete jogos.

  1. Grupo – Bruna Takahashi BRA x Anastasia Bondareva GER – 3:1 (11-13, 11-4, 11-8, 11-8)
  2. Grupo – Bruna Takahashi BRA x Krisztina Varga ROU – 3:0 (11-5, 11-4, 11-8)
  3. Rodada 32 – Bruna Takahashi BRA x Yoeke Gunsing NED – 3:0 (11-9, 11-9, 12-10)
  4. Oitavas – Bruna Takahashi BRA x Ema Marn CRO – 3:1 (7-11, 11-9, 12-10, 11-7)
  5. Quartas – B. Takahashi BRA x Nikoleta Puchovanova SVK – 3:2 (11-2, 4-11, 8-11, 11-5, 11-7)
  6. Semifinal – Bruna Takahashi BRA x Tatiana Kukulkova SVK – 3:0 (11-7, 11-7, 11-5)
  7. Final – Bruna Takahashi BRA x Andreea Dragoman ROU – 3:0 (11-9, 11-8, 13-11)

CLIQUE AQUI  e veja o jogo da semifinal de Bruna Takahashi.

O mesatenista Ma Long confirma boa fase e é Campeão do Aberto do Kuwait

Ma Long CHN - Campeão do Aberto do Kuwait 2015

Ma Long confirma boa fase e é Campeão do Aberto do Kuwait. Foto: ITTF

O mesatenista chinês Ma Long, confirmou neste domingo, 15 de fevereiro de 2015 a sua boa forma, depois de vencer a seletiva chinesa para o campeonato mundial de Suzhou, algumas semanas atrás e conquistou agora o título de Campeão do Individual Masculino do Aberto do Kuwait (Super Séries). Ma Long venceu na final seu compatriota Xu Xin, por 4 sets a 1, com parciais de (13-11, 3-11, 11-1, 11-7, 11-9). Na semifinal Ma Long venceu Fan Zhendong, por 4 sets a 1, com parciais de (11-7, 11-8, 11-8, 9-11, 11-8) e Xu Xin venceu Zhang Jike, por 4 sets a 1 com parciais de (6-11, 11-4, 11-5, 11-5, 11-4). O Campeão Ma Long ganhou uma premiação de US$ 36.000 dólares; o vice-campeão Xu Xin ganhou US$ 18.000 dólares enquanto os medalhistas de bronze, Fan Zhendong e Zhang Jike levaram US$ 9.000 dólares cada um.

 Veja os Melhores Momentos da Final entre Ma Long vs Xu Xin do Aberto do Kuwait.

 

Li Xiaoxia surpreende Ding Ning e Leva o Título Feminino do Aberto do Kuwait

Li Xiaoxia CHN - Campeã do Aberto do Kuwait 2015. Foto: ITTF.

Li Xiaoxia CHN – Campeã do Aberto do Kuwait 2015. Foto: ITTF.

Uma final do individual feminino do Aberto do Kuwait (Super Séries), entre duas mesatenistas chinesas que não conseguiram a classificação recentemente na seletiva chinesa para o Campeonato Mundial de Suzhou.  Li Xiaoxia que vinha de recuperação de uma lesão, surpreendeu a todos ao vencer na final sua compatriota Ding Ning, a número um do ranking mundial, mas que ainda não está totalmente adaptada a nova bola de plástico, por 4 sets a 1, com parciais de (11-5, 11-8, 11-4, 8-11, 11-5), para conquistar o título de Campeã do Aberto do Kuwait e praticamente carimbar sua convocação por indicação técnica para o campeonato mundial de Suzhou. Na semifinal Li Xiaoxia venceu Liu Shiwen, por 4 sets a 1, e Ding Ning venceu Zhu Yuling, por apertados 4 sets a 3. A Campeã Li Xiaoxia ganhou de premiação US$ 36.000 dólares; a vice-campeã Ding Ning ganhou US$ 18.000 dólares enquanto as medalhistas de bronze levaram US$ 9.000 dólares.

CLIQUE AQUI e veja os melhores momentos desta Final.